17
Ago 12

Profissões que prometem melhor emprego

As áreas onde vão ser precisos mais profissionais nas próximas décadas

Os tempos estão difíceis para todos na hora de procurar emprego. Mas algumas áreas prometem um futuro melhor do que outras. O «Diário Económico» revela esta sexta-feira que, de acordo com os especialistas, há profissões onde (ainda) é possível contar com um bom emprego.

Uma das áreas de futuro é a saúde, devido ao envelhecimento da população, que vai aumentar a necessidade de cuidados. Por isso, não estamos a falar apenas de médicos e enfermeiros, mas todas as profissões ligadas à saúde e ao cuidado de idosos (geriatria).

«O envelhecimento da população leva a que a geriatria e o acompanhamento de pessoas idosas sejam áreas em expansão», afirmou José Bancaleiro, da Stanton Chase. Este envelhecimento torna importantes «não só os cuidados primários, mas também a prevenção na área da saúde», acrescentou Pedro Brito, da Jason Associates. «A saúde vai ficar mais cara e encarecer o risco na área dos seguros, por isso, haverá uma aposta grande na área da prevenção. Surgiu até já uma moda em Inglaterra, entre os gestores de topo, que é o life health coaching», diz.

Também as profissões ligadas às Tecnologias de informação e Comunicação vão continuar a ser importantes. Não só as engenharias de telecomunicações e electrónicas, mas tudo o que é marketing onlinee-commercee-learning tem futuro.

As engenharias especializadas como as de som, sistemas, termodinâmicas, de energias renováveis, etc., também são profissões de futuro, tal como as funções especializadas ligadas às energias (e não apenas as renováveis). Por exemplo, os engenheiros geológicos serão previsivelmente muito procurados por países emergentes. As engenharias ligadas às energias limpas serão também cada vez mais importantes.

Por fim, os especialistas apontam ainda para as profissões ligadas à indústria aeroespacial: engenharia aeroespacial e não só. O turismo no espaço também promete ser uma área de cresciemnto.

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/e

publicado por adm às 22:25 | comentar | favorito
08
Ago 12

As 10 profissões que causam mais stress

Se é piloto de avião, consultor de comunicação ou executivo de empresa escolheu uma das três primeiras profissões das dez que causam mais stress, de acordo com um estudo da CareerCast sobre este ano.

O site de recursos humanos considerou um estudo da Associação Psicológica Americana que diz que 70% dos trabalhadores atribuem o stress ao trabalho, e cerca de 49% culpa as preocupações com a estabilidade no emprego.

Siga o Dinheiro Vivo no Facebook e receba, todos os dias, notícias de emprego

As profissões de fotojornalista, pivô de televisão e o executivo publicitário ocupam da quarta posição a sexta, respectivamente.

Na sétima posição está o arquitecto seguido do corretor de bolsa, técnico de emergências médicas (9ª) e, por fim, agente imobiliário (10ª).

O estudo da CareerCast também considerou as profissões de menor stress. No primeiro lugar da lista está o otorrinolaringologista, seguido do dietista e do engenheiro de software.

A pesquisa revela que o campo dos cuidados da saúde continua a ser uma grande indústria com fortes perspectivas de emprego no mercado de trabalho.

O programador informático ocupa a quarta posição na lista das dez profissões menos stressantes, seguido pelo higienista oral (5ª), o terapeuta de fala (6ª), filósofo (7ª), matemático (8ª), terapeuta ocupacional (9ª) e, por fim, o quiroprático (10ª).

As profissões que causam maior stress de 2011:

1ª Piloto de avião. Levar nas mãos um aparelho que custa milhões e a vida de centenas de pessoas, pode elevar os níveis de stress a qualquer um. Os pilotos estão ainda sujeitos à pressão do cumprimento de horários, o que na aviação nem sempre é fácil.

 Consultor de comunicação. O advento das redes sociais trouxe mais dificuldades a quem tenta «vender» informação. Os clientes exigem resultados, o que obriga à procura de formas cada vez mais inventivas de fazer passar a mensagem.

 Executivo de empresas. Com a crise económica sem fim à vista, os executivos das empresas vivem sob a pressão de conseguirem bons resultados que tragam mais valias aos acionistas. A busca de novos mercados e negócios e os ajustamentos nas empresas são os problemas mais delicados.

 Fotojornalista. O perigo espreita quase sempre que um fotojornalista aponta a sua objetiva. Como se movimentam, muitas vezes, em cenários complicados e de segurança reduzida, o stress acompanha cada imagem captada.

 Pivô de televisão. A concorrência entre as estações de televisão é enorme. E cabe aos pivôs manter um ritmo que interesse ao telespetador, evitando o zapping.

 Executivo publicitário. O mercado publicitário tem vindo a encolher de forma expressiva. Daí que as agências tenham mais dificuldade em conseguir contas. E as que conseguem são obrigadas a constantes exercícios de inovação para se diferenciarem no mercado.

 Arquitecto. Para os arquitetos, há sempre um stress de cada vez que idealizam um projecto: os desejos do cliente. Isto para além dos constrangimentos legais (planos diretores, etc) que às vezes limitam a criatividade.

 Corretor de bolsa. Os mercados são apontados como os grandes responsáveis pela crise que vivemos. Ser corretor de bolsa é estar quase no olho do furacão. Porque uma declaração política ou uma previsão económica são suficientes para que as bolsas oscilem entre a euforia e o crash.

9ª Técnico de emergências médicas. Salvar vidas por profissão não é só recompensador. É também um stress. Cada minuto conta, o que obriga estes profissionais a uma capacidade de reação quase ímpar.

10ª Agente imobiliário. Vender casas é negócio que já teve melhores dias. A queda acentuada do mercado imobiliário tem levado a que muitos imóveis continuem vazios. E a pressão sobre os agentes para que encontrem e convençam cleintes é cada vez maior.

As profissões que causam menor stress de 2011:

1ª Otorrinolaringologista. Tratar de quem ouve mal, tem problemas de olfato ou de garganta, pode não ser fácil. Mas não há grande stress nesta área da medicina.

 Dietista. Emagrecer é palavra de ordem para meio mundo. A obesidade já é um problema de saúde pública e cabe aos dietistas apontarem caminhos para que os ponteiros da balança não ultrapassem os limites do razoável.

 Engenheiro de software. Inovação é o que se pede actualmente nas empresas. A criatividade dos engenheiros é meio caminho andado para o sucesso. Criam aplicações e muitas vezes ainda se divertem com isso.

 Programador informático. Criar soluções para os problemas informáticos não implica muito stress. É mais uma questão de engenho.

 Higienista oral. Muita gente ainda não percebe a importância que a saúde oral tem para o bem-estar geral. O higienista oral é assim fundamental para que se possa sorrir sem constrangimentos.

 Terapeuta da fala. Não se ensina ninguém a falar. Mas tratam-se problemas como a dislexia com recurso a terapias convencionais.

 Filósofo. Alinhar pensamentos pode parecer uma atividade dada ao ócio, mas a verdade é que há filosofia em tudo o que mexe.

 Matemático. Fazer contas não é a única atividade de um matemáticos. Resolver problemas complexos é muito mais importante. Tal como a filosofia, a matemática está por todo o lado.

 Terapeuta ocupacional. Este profissional avalia as funções sensoriais, percetivas, físicas e sociais do indivíduo, assim como os fatores ambientais que influenciam o seu desempenho.

10ª Quiroprático. As medicinas alternativas têm vindo a ganhar espaço à convencional. Cada vez mais as pessoas procuram métodos menos invasivos para tratarem algumas maleitas.

fonte:http://www.dinheirovivo.pt/

publicado por adm às 22:55 | comentar | favorito
02
Jan 12

Profissões com futuro para maiores de 40

Tornou-se evidente que temos de trabalhar até mais tarde e adiar os anos da reforma. Neste novo cenário surgem oportunidades laborais para profissionais que tenham capacidade de adaptação à mudança e que façam valer a sua experiência

 

A velocidade a que muda o mercado laboral permite assegurar que as profissões com mais saída nos próximos cinco anos ainda não existem.

Este facto pode ser frustrante para o grande número de jovens universitários que recebe com desespero a notícia de que, assim que terminam a formação académica, as suas competências tornam-se obsoletas. Para outros, no entanto, a capacidade de adaptação às mudanças bruscas pode ser a garantia do início de um novo percurso professional.

No novo mercado global, um conjunto de novas profissões vai revolucionar o mundo do trabalho. A publicação espanhola «Expansión» elaborou uma lista daquelas que vão ser as profissões do futuro, todas elas destinadas a maiores de quarenta. A capacidade de adaptação, a experiência e a flexibilidade pesam mais do que os anos.

Estratega de meios sociais
Quem tiver uma ampla experiência em marketing, jeito para os negócios e destreza nas ferramentas dos media, pode abraçar esta profissão, muito requisitada, principalmente por aqueles que se estreiam no mundo das redes socias.

Tutor
As deficiências nos sistemas educativos levam à necessidade de atenção individual e complementar por parte de alguns alunos. Mais do que um explicador, procura-se alguém que possa, também, orientar e educar.

Engenheiro de embalagens
Os consumidores são cada vez mais exigentes nas questões relacionadas com o ambiente. Por isso mesmo vão ser valorizadas as introduções de novas técnicas na indústria das embalagens.

Personal trainer
Os novos hábitos de vida tornam necessário recorrer a profissionaisque saibam lidar com as limitações das pessoas mais velhas. Planos de treino especializados para idosos requerem a sabedoria de quem já tem experiência na área.

Consultor financeiro
A crise e as turbulências no mercado criaram a necessidade de recorrer aos serviços de profissionais qualificados que tenham capacidade de gestão de finanças.

Especialistas de segurança na web
O ciberterrorismo pode constituir uma ameaça real, pelo que os profissionais que já tenham experiência nesta matéria têm um nicho de emprego garantido.

Mecânico de motociclos
A maior parte dos motoqueiros arruma as motos já perto dos quarenta. Pode parecer absurdo, mas têm uma oportunidade real de emprego se deciderem dedicar-se à mecânica. Existem poucos profissionais especializados nesta área.

Especialistas no sector da Saúde
Não é novidade nenhuma que surgem muitas oportunidades nos hospitais e nos lares como prestadores de cuidados a idosos. Profissionais com mais experiência são os mais requisitados.

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/e

publicado por adm às 22:00 | comentar | favorito