23
Jun 11

Cursos de Gestão e Finanças já não garantem emprego

Segundos os últimos dados do Instituto do Emprego e da Formação Profissional (IEFP), os desempregados com licenciatura, mestrado ou doutoramento em Gestão, cuja área se enquadra nas ciências empresariais, eram os que registavam um maior número de inscrições nos centros de emprego em Dezembro de 2010 (8.867 inscritos).

Este número representa 18,3% do total de 48.522 de diplomados desempregados no final de 2010 e que procuram o seu primeiro emprego ou um novo posto de trabalho, em Portugal Continental.

Porém, os gestores não são os únicos a ocupar os lugares cimeiros entre os cursos com mais desemprego. Na tabela dos mais qualificados, estão as licenciaturas de Finanças, Gestão de Recursos Humanos, Marketing e Administração Pública. Estes são alguns dos dados revelados pelo último relatório anual do Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais (GPEARI) - "A Procura de emprego dos diplomados com habilitação superior" do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior tutelado por Mariano Gago.

Por outro lado, segundo o mesmo estudo, os inscritos no IEFP com o 2.º ciclo do ensino básico diminuíram 4,2%, entre Dezembro de 2009 e Dezembro de 2010 assim como os inscritos com o 1.º ciclo do ensino básico, que regitaram uma quebra de 1,5%.

fonte:http://www.dinheirovivo.pt

publicado por adm às 16:51 | comentar | favorito
15
Jun 11

As 5 melhores formas de encontrar emprego

No século XXI encontrar emprego é sinónimo de sentar-se na sua cadeira, ler o jornal e pesquisar na Internet. Para o ajudar nesta odisseia existem inúmeros classificados e sites que o orientam no sentido de ir ao encontro do cargo para as suas competências. 

 

Contudo, tendo em conta que o número de desempregados em Portugal já ultrapassa os 600 mil, a concorrência é muita e é imperativo ser criativo na procura, sob pena de ficar perdido entre os milhares de candidatos a um trabalho. Existem outras formas de procurar emprego, que podem parecer “fora de contexto”, mas que por serem menos comuns podem tornar-se na sua tábua de salvação.

Podem não ser os métodos mais ortodoxos para encontrar emprego, mas são com certeza alternativas a considerar, uma vez que têm as mais elevadas taxas de sucesso, de acordo com o livro “De Que Cor É o Seu Pára-quedas” – um guia sobre como encontrar emprego e mudar de carreira, da autoria de Richard Bolles, um dos gurus americanos da gestão de carreira.

Segundo o escritor, uma vez que a energia se esgota com o passar do tempo, é importante saber quais as melhores estratégias para começar esta busca, antes que a moral vá abaixo e a energia se esgote antes de ter contemplado todas as alternativas. Assim, aqui ficam as cinco melhores formas de encontrar trabalho, de acordo com o livro “De Que Cor É o Seu Pára-quedas”, que é um sucesso há três décadas e que vendeu mais de 10 milhões de exemplares, segundo a Actual Editora.

1º – Perguntar a conhecidos – 33% de êxito

Networking – pedir informações sobre empregos a familiares, amigos ou membros da sua comunidade – é, segundo o autor do livro, uma das melhores formas de encontrar um emprego. A pergunta que deve fazer é simples: sabe de algum emprego no seu local de trabalho ou noutro sítio?

2º – Bater à porta de um empregador – 47% êxito

Vá directamente bater à porta de uma empresa que lhe interesse, mesmo sem saber se existem vagas. Este é um método de sucesso, porque se se apresentar pessoalmente tem sete vezes mais hipóteses de encontrar emprego do que apenas se se limitar a enviar currículos.

3º – Vá pelos seus dedos – 69% de êxito

Recorra por sua conta às Páginas Amarelas para identificar temas ou áreas que lhe interessem e depois telefone ou faça uma visita pessoal aos empregadores listados nesses ramos para saber se estão a contratar pessoas para o tipo de trabalho que pode desempenhar. Ao telefonar para alvos específicos, tem dez vezes mais hipóteses de encontrar emprego do que se se limitar a enviar currículos.

4º – “Clube do Emprego” – 84% de êxito

Junte-se a outras pessoas que procuram emprego, como se formassem um “clube do emprego”, utilizando as Páginas Amarelas para identificar temas ou áreas que vos interessem e depois telefonem ou visitem as instalações pessoalmente para saber se estão a contratar alguém. Terá onze vezes mais hipóteses de encontrar emprego do que se se limitar a enviar currículos.

5º – Mudar de vida – 84% de êxito

Fazer uma procura de emprego que corresponda a uma mudança de vida é outras das melhores soluções, segundo o livro. Este método exige que faça um trabalho de casa abrangente sobre si próprio, nomeadamente responder a três perguntas: Quais? Onde? Como? Ou seja, quais as suas competências e onde é que gostaria de trabalhar e como lá chegar.

fonte:http://www.saldopositivo.cgd.pt/

publicado por adm às 23:35 | comentar | favorito