01
Mai 13

Como fazer um currículo e preparar-se para encontrar emprego

Um currículo bem feito e a preparação para a entrevista são etapas essenciais.

1 Como fazer o primeiro currículo? Deve colocar primeiro o seu principal "trunfo" que, no caso de quem acaba de terminar curso e ainda não tem experiência profissional, é a formação escolar/académica;

2 Apresentação. O currículo deve ser limpo e esteticamente agradável. Boa escrita e boa apresentação são importantes. A letra deve ter um bom tamanho, ser fácil de ler e o texto deve estar contralizado na folha;

3 Seja honesto. É sempre melhor ser honesto a ser apanhado numa mentira e deitar tudo a perder quando chegar à entrevista.

4 Sintetize. A capacidade de síntese e de seleccionar informação é muito importante. Os tópicos devem ser sucintos e bem organizados. Se tiver pouco para escrever, porque ainda não entrou no mercado de trabalho, não se ponha a escrever só para ocupar espaço.

5 Outras formações e ‘hobbies'. Não se esqueça de mencionar cursos rápidos e formações extra-curriculares, mesmo que não tenham nada a ver com a área a que se candidata. Sejam actividades desportivas, voluntariado, até um inter-rail. Tudo conta e demonstra que é uma pessoa aberta, com mundo e iniciativa;

Prepare-se para a entrevista e venda o seu peixe? Depois de seleccionada para ir à entrevista, não se esqueça que a entrevista serve para "vender o seu peixe", isto é, dar a conhecer as suas características positivas;

7 Não minta para impressionar. Explore os seus pontos fortes, mas sem tentar impressionar com mentiras. Se não tem mesmo experiência na área, mais vale admitir e mostrar interesse.

8 Cuide do visual. Antes de ir à entrevista, informe-se sobre o ambiente da empresa a que se está a candidatar. Mas é importante que a maneira como se veste traduza a imagem que pretende passar.

9 Faça o trabalho de casa. Antes de ir, informe-se sobre a empresa, o ‘core business', o momento que está a atravessar. Faça uma pesquisa no site e dê uma vista de olhos às últimas notícias sobre a mesma.

10 Controle a ansiedade. Tente não se mostrar nervoso e controlar a ansiedade. Se não tiver resposta dentro do prazo previsto que lhe foi dito, espere uns dias antes de ligar ou enviar um email.

 

fonte:http://economico.sapo.pt/n

 

publicado por adm às 20:59 | comentar | favorito
27
Dez 12

Invista no seu currículo: é a sua primeira arma

Saiba como deve elaborar o CV para se distinguir das centenas de candidaturas que as empresas recebem diariamente


Hoje em dia, quem quer entrar no mercado de trabalho tem de se distinguir da pilha de currículos que estão em cima da mesa dos potenciais empregadores.

Se está desempregado, saiba como tornar o seu currículo mais funcional e apelativo, atraindo a atenção de quem o lê para o que é mais importante e que reflita o seu potencial enquanto futuro trabalhador em determinada empresa. Se tem trabalho, este artigo serve de lembrete para atualizar o seu CV, melhorando-o através das nossas dicas.

Pisque o olho à empresa

Pode ter feito muita coisa na vida, mas deve destacar só o mais importante que possa marcar pontos na sua candidatura. Mostre o lado profissional mas também o lado pessoal mais relevante que desperte curiosidade, para que o empregador fique com vontade de o conhecer. Por isso, deve destacar os pontos fortes do seu percurso em perfeita consonância com a função que pretende - e deve - desempenhar na empresa. Sem mentir, claro. 

Há currículos do tipo cronológico, inverso (que começa pelos dados mais recentes e evidencia as últimas experiências que são, normalmente, as que mais interessam ao potencial empregador) e funcional, que distribui a informação por temas e permite ter um conhecimento rápido da formação e da experiência do candidato num determinado âmbito. É um bom instrumento de marketing, uma vez que com ele pode selecionar os pontos positivos e omitir alguns dados menos positivos, como o tempo em que esteve no desemprego. 

O que importa é escolher o que mais se adequa ao seu perfil e ao perfil da empresa onde quer trabalhar. O seu CV funciona como um cartão de visita, pelo que deve ser constantemente atualizado. Invista tempo nele, porque valerá a pena.

Trace metas: onde quer estar daqui a cinco anos?

É importante ter um currículo à altura dos desafios e, dado que estamos num mundo cada vez mais globalizado, tê-lo sempre traduzido em inglês. 

Por isso, é muito importante parar para pensar antes de o elaborar ou de o atualizar. Trace metas: onde quer estar daqui a cinco anos? Isso ajudá-lo-á a selecionar para onde enviar o seu CV. 

Mais vale ser seletivo naquilo que procura, porque pode perder tempo a ir a entrevistas de trabalhos que não quer (e ainda por cima não ser chamado para entrevista), o que pode desmotivá-lo.

Só que, antes disso, deve ter bem presente as funções que gostaria de desempenhar e o tipo de empresa em que se encaixa porque, desse modo, pode apresentar um currículo direcionado.

Direcionado e personalizado. Entre o standard do CV europeu e o seu currículo, escolha o seu. 

Seja criativo. Surpreenda! Pode também fazer um vídeo, por exemplo. Ou mesmo que opte pelo tradicional papel, seja original no formato, desde que tenha a ver com a empresa ou com a função.

Quando estiver a elaborá-lo, não generalize só para poder enviar o mesmo currículo para todas as empresas. Isso não funciona. Tem de especificar o que pretende, onde se encaixa, que vaga quer preencher e porquê. 

Há coisas a que não pode fugir: o CV deve ter os seus dados pessoais, habilitações académicas, experiência profissional e formação complementar relevante, mas também outras competências que digam respeito, por exemplo, a línguas, informática, workshops que tenham a ver com a área que está a tentar candidatar-se. AS empresas também privilegiam, cada vez mais, quem desempenhe outras atividades, como desporto ou voluntariado.

Para além do currículo propriamente dito, uma carta de apresentação ou um parágrafo introdutório na página onde se inicia o próprio CV são importantes para, de forma resumida, destacar que você é a melhor escolha para o cargo em causa. «Venda o seu peixe» em quatro linhas, destacando ou experiências anteriores, ou habilitações, ou competências de liderança, trabalho em equipa... Enfim, o que for mais importante para a vaga que não quer deixar escapar.


fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/e

publicado por adm às 10:44 | comentar | favorito
02
Abr 12

Como fazer um bom currículo em 10 passos

Na área tecnológica é sempre importante ter um currículo bem construído, adaptado à medida da respectiva oferta de emprego e sempre actualizado.

O currículo ajuda o recrutador a construir a primeira imagem sobre si: só se este for suficientemente apelativo é que vai ter a oportunidade de provar o que vale em entrevista, caso contrário nunca vai ser chamado, de acordo com o Mashable.

10 dicas para fazer um currículo para a área tecnológica
1 – O mais importante deve vir em primeiro lugar
Recorde-se que a maior parte das pessoas só continua a ler o currículo depois de meia página se este tiver algo de interessante. As suas características mais importantes devem estar no primeiro terço da primeira página.

2 – Cuidado com o tamanho
O tamanho do seu currículo vai depender da sua experiência. Uma pessoa com somente um ano de experiência e quatro páginas de currículo pode ser problemático, assim como uma pessoa com 10 anos de experiência e somente uma página. Seja conciso e tente adaptar o seu currículo a um máximo de três páginas. Precisa de reduzir tamanho? Mantenha somente aquilo que é importante e que vai marcar a diferença na hora do empregador escolher o seu currículo para marcar uma entrevista consigo.

3 – Evite os resumos gerais e mantenha os resumos técnicos
Os resumos gerais podem ajudá-lo se forem usados apropriadamente. Os resumos técnicos podem ajudá-lo mais, porque a primeira pessoa que vai colocar os olhos sobre o seu currículo pode não ser da área e assim pode ser que o currículo lhe chame a atenção. Contundo, não deve detalhar que conhece todas as tecnologias possíveis.

4 – As datas são importantes
Seja claro sobre as suas datas de empregos. A maior parte das empresas quer ver os meses, e não somente os anos, especialmente se houver uma diferença de meses entre os trabalhos ou se você estiver actualmente desempregado, para saberem há quanto tempo você não tem trabalho. É melhor ser frontal sobre o assunto do que descobrirem a meio da entrevista que você está desempregado.

5 – Destaque os feitos alcançados, não só os empregos que teve
A descrição dos trabalhos que já teve deve ser idealmente uma mistura entre uma descrição alargada e os feitos que alcançou durante esse período. Deste modo, os recrutadores vão saber o que fez numa base diária, mas também qual o efeito que as suas actividades tiveram no seu departamento ou empresa.

6 – A qualidade da escrita faz toda a diferença
Parágrafos muitos grandes ou a utilização de bullets não são o ideal mas frases curtas podem aparecer simplórias. O currículo ideal deve ter uma combinação de parágrafos curtos e de bullets ou somente bullets. Se optar por esta opção, coloque as actividades menos importantes somente numa bullet para poupar espaço.

7 – Use verbos de acção
As frases mais usadas nos currículos são “responsável por” ou “participou em”. É duro avaliar assim se você era somente um observador ou se efectivamente contribuiu para o projecto. É válido que use esses termos uma ou duas vezes, mas é muito melhor usar algo como “geri”, “terminei”, “administrei”, “desenvolvi”, etc. Em caso de dúvida recorra a um dicionário.

8 – Não existem regras sobre onde colocar as referências à Educação
A Educação pode ficar em vários sítios do currículo. Se frequentou uma escola reputada, se tem um doutoramento ou se a educação é especialmente importante para o cargo que se está a candidatar, então deve colocar a Educação no topo, caso contrário pode coloca-la mais abaixo.

A regra também é válida para os certificados, mas se tiver muitas referências pode ficar muito ocupado no topo. Se a sua experiência andar de mãos dadas com as certificações, fique tranquilo: o recrutador vai ler o seu currículo até ao fim.

9 – Pessoas que não estão interessadas em actividades extra-curriculares
A secção de Actividades Extra-Curriculares não é realmente necessária, contundo, se existe alguma actividade da qual se orgulhe, deve coloca-la no final do currículo. Existe sempre a possibilidade de quem ler o seu currículo praticar a mesma actividade do que você e por empatia chamá-lo para a entrevista. Contundo, deve excluir quaisquer actividades que podem ser vistas como políticas ou ofensivas.

10 – Faça vários currículos diferentes
Por vezes é mais valioso ter mais do que uma versão do seu currículo. Por exemplo, se a oferta de emprego pede algum com experiência em cargos de gestão, deve colocar isto em destaque no seu currículo. Não use sempre o mesmo currículo, actualize-o constantemente, e adapte-o sempre que necessário, para tê-lo sempre pronto para enviar quando vir uma oferta que lhe agrade.

fonte:http://www.dinheirovivo.pt/

publicado por adm às 22:26 | comentar | favorito
02
Fev 12

Dez erros a evitar quando faz ou envia o seu currículo

Regra geral, um empregador não gasta muito mais de 30 segundos da primeira vez que olha para um currículo. Só mais tarde o vai examinar em detalhe. Por isso, a primeira impressão é fundamental para quem envia uma candidatura a um posto de trabalho. O Dinheiro Vivo deixa-lhe aqui dez dicas sobre coisas a evitar quando faz e envia o seu currículo.

 

1. Tenha particular atenção a gralhas ou erros gramaticais. A primeira impressão é essencial. Um documento com erros vai levar um potencial empregador que o candidato em causa é descuidado e pouco interessado. Leia com atenção antes de imprimir e enviar.

2. Não faça correcções ou acrescente notas. O currículo deve estar impecavelmente dactilografado. Escrever à mão, um documento mal formatado ou mal impresso vão causar má impressão. Peça ajuda se tiver dificuldades. O lay-out pode fazer toda a diferença. Procuremodelos na internet.

3. Não se esqueça da carta de apresentação. Muitos currículos são enviados sem a indicação do posto a que se está a candidatar e acabam esquecidos numa qualquer secretária. Deve ser concisa e fortemente orientada para as responsabilidades, em detrimento dos resultados.Veja aqui como.

4. Não forneça a sua história salarial nem quanto pretende ganhar. Se isso lhe for pedido, deve estar na carta de apresentação, não no currículo.

5. Não minta sobre os seus antecedentes profissionais. A generalidade dos empregadores vai pedir informações para verificar a sua experiência laboral para o cargo a que se candidata. Também não seja exaustivo. Não precisa de incluir todos os trabalhos que fez até agora. Mantenha-se focado no que pode ser uma mais valia para o cargo que ambiciona.

6. Evite incluir dados pessoais como a etnia, a idade, o peso ou o estado civil. As fotos também são de excluir. Saiba aqui porquê.

7. Não inclua a frase “dá-se referências se solicitadas”. Inclua-as sempre, mas de uma forma organizada. Saiba aqui como.

8. Não dobre, agrafe ou cole o seu currículo. Para o enviar por correio escolha um envelope suficiente grande para que chegue ao destino impecável.

9. Nunca utilize o fax, e-mail ou envelopes do actual local de trabalho apara enviar um currículo. Faça-o a partir de casa, utilize os computadores de um cybercafé ou, simplesmente, dirija-se a uma estação de correios.

10. Finalmente, não encha o seu currículo de informação. Como ficou atrás dito, o potencial empregador vai, inicialmente, deitar uma rápida vista de olhos ao documento. Se não estiver bem organizado e com a informação essencial bem visível, talvez não seja lido outra vez. Evite que o seu currículo tenha mais do que duas páginas.

fonte:http://www.dinheirovivo.pt/

publicado por adm às 22:58 | comentar | favorito