Há 130 vagas para professores de artes no Estado. Dois terços são para conservatórios

O Ministério da Educação vai abrir cerca de 130 vagas para vinculação de docentes do ensino artístico especializado, com efeitos a 01 de setembro de 2014, e inicia negociações com os sindicatos relativas a este concurso na próxima semana.

Das cerca de 130 vagas que vão abrir neste concurso de vinculação extraordinária, 80 serão para preencher as necessidades dos conservatórios, adiantou o secretário de Estado do Ensino e Administração Escolar Casanova de Almeida. "O nosso ponto de partida é que possam concorrer a estes vagas os docentes que estejam em exercício efetivo de funções à data da candidatura numa das escolas, que tenham pelo menos cinco anos de serviço efetivo docente e três anos sucessivos de serviço com horário anual e completo, nos últimos seis anos", explicou o ministro da Educação, Nuno Crato, que classificou este concurso como "uma boa notícia" para os alunos das escolas.

De acordo com o ministro, as vagas foram fixadas tendo em conta as necessidades permanentes detetadas nas escolas onde lecionam estes docentes: António Arroio, em Lisboa, e Soares dos Reis, no Porto -- as duas escolas de ensino secundário artístico especializado -- e os conservatórios públicos de música e de dança. O ministro sublinhou que, com os concursos extraordinários que decorrem ainda este ano, o Governo vai ter vinculado aos quadros do MEC mais de 2600 docentes até ao final de 2014. Não garantiu, no entanto, que, no caso dos docentes do ensino artístico especializado, este concurso permita passar para os quadros todos os docentes que cumpram os requisitos adiantados como ponto de partida e que vão estar em cima da mesa nas negociações sindicais.

"É um concurso. E sendo um concurso vão ser selecionados os professores, de acordo com as suas candidaturas, com os lugares determinados através de uma consulta que foi feita a estas escolas. É sempre uma estimativa e a nossa estimativa é de que isto corresponda às necessidades permanentes do sistema e ao número de professores que se encontra nessas circunstâncias", declarou o ministro.

Em fevereiro, Casanova de Almeida reuniu com diretores das escolas secundárias do ensino artístico especializado, para discutir as condições e requisitos para o concurso extraordinário. Na altura adiantaram que, na Soares dos Reis, há cerca de 50 professores contratados sucessivamente, com uma média de oito contratos. José António Fundo, subdiretor da escola, referiu, no entanto, que desses 50, há 40 docentes que têm pelo menos cinco anos de contratos sucessivos. Na António Arroio são 56 os professores de técnicas especiais a contrato, num universo de 60, adiantou o diretor da escola, Rui Madeira.

As escolas preferiram, no entanto, não avançar estimativas para vinculação destes docentes, "para não criar expectativas irrisórias", disse José António Fundo. Com Lusa

 

fonte:http://www.dinheirovivo.pt/Ec

publicado por adm às 21:07 | comentar | favorito