Governo vai limitar taxa do crédito ao consumo

O Governo prepara-se para limitar a taxa do crédito ao consumo. De acordo com o Jornal de Negócios, o executivo pediu ao Banco de Portugal que altere a fórmula de cálculo das taxas máximas praticadas no crédito ao consumo, para forçar a descida dos juros. Nos cartões de crédito e nas contas com saldo negativo, os valores chegaram quase aos 40% em Dezembro.  

A notícia faz manchete no Jornal de Negócios, que garante que a mudança deverá ser apresentada já no mês de Fevereiro de forma a colocar um "travão" nos juros cobrados nas diversas formas de empréstimo ao consumo. 

O anúncio do pedido ao Banco de Portugal para uma alteração na forma de cálculo das taxas de juro foi feito ontem pelo secretário de Estado adjunto da Economia, António Almeida Henriques, que deu como exemplo as taxas de crédito "revolving", onde se incluem os juros cobrados nos cartões de crédito, contas correntes bancárias e saldos negativos, cuja taxa chegou aos 37,3% em Dezembro passado. 

"Tem sido o sistema de crédito mais utilizado atualmente pelos clientes bancários e continua a ser incentivado pelas instituições crédito", disse o secretário de Estado. 

Ainda segundo o Jornal de Negócios, esta alteração pedida pelo executivo abrange também as taxas de crédito pessoal, atualmente com um limite de 7,2%, e o crédito automóvel, cujo teto está nos 17,1%.

fonte:http://www.dinheirovivo.pt/E

publicado por adm às 22:56 | comentar | favorito
tags: