Artesanato gera emprego

Mostrar aos jovens que o trabalho em artesanato é uma forma de combater o desemprego e mesmo de terem o seu próprio negócio foi o principal objectivo de uma parceria entre o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) e a Associação Portugal à Mão.

 

A iniciativa piloto contou com a participação de cerca de 40 jovens desempregados, cujos trabalhos serão mostrados na próxima edição da FIA – Feira Internacional de Artesanato, que amanhã se inicia em Lisboa.

"O artesanato tem um inegável valor enquanto gerador de emprego sustentável", acentuou Octávio Oliveira, presidente do IEFP, em conversa com o Correio da Manhã.

O projecto de recuperação de artes e ofícios e fomento do emprego no artesanato arrancou em Abril e colocou 38 jovens a trabalhar de perto com artesãos de cestaria do Norte do País. A escolha recaiu sobre a cestaria devido às várias dificuldades com que este sector se debate e com vista a "dar a conhecer e reflectir sobre a viabilidade de novas experiências com abordagens de estética contemporânea".

"A sociedade portuguesa tem tentado incentivar o auto-emprego e o empreendedorismo como formas de minorar o desemprego e, por isso, tentamos que os jovens possam encarar o artesanato como uma aposta para o desenvolvimento dos seus projectos", adiantou Octávio Oliveira.

O responsável pelo IEFP destacou, igualmente, que há jovens universitários a desenvolver projectos de criação independente na área do artesanato, apostando em novos e mais modernos designs, que "concretizam os saberes adquiridos nas próprias universidades". 

fonte:http://www.cmjornal.xl.pt/


publicado por adm às 21:42 | comentar | favorito