Número de estrangeiros inscritos no desemprego sobe 11% em Julho

Até ao mês passado inscreveram-se 35.759 estrangeiros sem trabalho nos centros de emprego

 

O número de desempregados estrangeiros inscritos nos centros de emprego aumentou 11,2% em Julho, quando comparado com o mesmo mês do ano passado. Ainda assim, esta percentagem é 3,8% inferior face a Junho.

Contas feitas, até ao mês passado, inscreveram-se 35.759 estrangeiros, um valor que compara com os 32.155 inscritos um ano antes e os 37.190 inscritos em Junho, segundo os dados fornecidos à agência Lusa pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP).

O ritmo de crescimento do número de desempregados estrangeiros inscritos nos centros de emprego em Portugal está a abrandar. No ano passado tinha acelerado 50,5% face a 2008.

Do total de estrangeiros inscritos, de acordo com as contas feitas pela agência Lusa, 32,1% não recebem qualquer apoio da Segurança Social.

Para estes cálculos foram utilizados os dados de Junho, uma vez que a informação mais actualizada disponibilizada pela Segurança Social sobre os beneficiários de origem estrangeira com prestações de desemprego refere-se a este mês.

O número de desempregados estrangeiros que não cumprem as regras para a atribuição do subsídio (nomeadamente o prazo de garantia necessário para aceder às prestações) caiu ainda assim ligeiramente, face a Julho de 2009, quando a percentagem era de 35,4%.

Este universo de desempregados representava, em Julho, 6,5% do total de inscritos no IEFP (548.067 indivíduos).

E o Brasil é o país de origem com mais peso neste tipo de desempregados, representando 30,1% do total de estrangeiros inscritos (10.781 pessoas). O número de brasileiros aumentou 21,8% face ao valor observado há um ano atrás, mas está a cair 3,4% em relação a Junho.

Segue-se a Ucrânia (com 4.781 desempregados inscritos), Cabo Verde (3.907), Angola (3.399)e Guiné-Bissau (2.240).

fonte:www.agenciafinanceira.iol.pt

publicado por adm às 01:01 | comentar | favorito