IEFP chamou 80% dos desempregados subsidiados com mais de 45 anos

Foram convocadas 194 mil pessoas com mais de 45 anos de idade ou a receber prestações há mais de seis meses. Mas só 1.937 conseguiram emprego.

O Instituto do Emprego e da Formação Profissional (IEFP) já convocou 194.040 desempregados subsidiados com mais de 45 anos de idade ou a receber prestação há mais de seis meses. A medida insere-se no programa de dinamização do Serviço Público de Emprego e está em vigor desde 10 de Fevereiro, de acordo com dados recolhidos pelo Diário Económico. O objectivo, explicou o IEFP, é rever os Planos Pessoais de Emprego destas pessoas "e concretizar respostas, nos domínios do emprego e da formação profissional, perante uma impossibilidade de colocação imediata no mercado".


Assim, a 16 de Maio já tinham sido chamadas 194.040 pessoas, "que correspondem a cerca de 80% do universo", ainda que, recorde o IEFP, este universo não seja estático. Das convocatórias que já produziram resultados, "verifica-se que 97% correspondem a comparências nos centros de emprego", refere o Instituto. Na maior parte dos casos, os convocados foram encaminhados para formação profissional (65%) e cerca de 20% seguiram para medidas de emprego. Registam-se ainda 15.707 apresentações a ofertas de emprego e 1.937 colocações em postos de trabalho.

Mais de 75 mil encaminhados para formações

Outra das medidas previstas no programa de relançamento do Serviço Público de Emprego passa pelo encaminhamento dos novos desempregados para acções de formação, nas duas semanas seguintes à sua inscrição no centro de emprego. Entre novos desempregados e aqueles que já estavam inscritos há mais tempo, o IEFP já encaminhou 75.369 pessoas para formação. Destas, 10.037 já iniciaram efectivamente as acções.

Ainda assim, o IEFP admite que "tem havido dificuldade em cumprir este prazo" de duas semanas ainda que, "nas últimas semanas", o prazo tenha "sido ultrapassado".

Em causa está a metodologia "Vida Activa" que, de acordo com o Instituto liderado por Octávio Oliveira, está a ser desenvolvida desde 22 de Março. Este programa prevê o encaminhamento de desempregados "para os Centros de Formação Profissional, onde é realizada uma intervenção de diagnóstico que visa identificar a resposta que melhor se ajusta ao perfil" daquela pessoa "e que visa melhorar o perfil de empregabilidade e, consequentemente, aumentar as hipóteses de aceder ao mercado de trabalho", continua o IEFP.

Para já, ainda em fase experimental, "estão apenas envolvidos os Centros de Formação Profissional do IEFP, devendo a muito curto prazo haver também o envolvimento dos Centros de Gestão Participada e eventualmente de entidades externas acreditas", avança a mesma fonte. 
Dos 75 mil encaminhamentos para formação, muitos ainda não deram origem a resultados. Ainda assim, a maioria diz respeito a formações modulares certificadas.

fonte:http://economico.sapo.pt/

publicado por adm às 23:31 | comentar | favorito