Bélgica quer dar trabalho a 8 mil portugueses. Como concorrer?

A Bélgica está à procura de portugueses para oito mil vagas de trabalho. As condições oferecidas são: dois mil euros limpos por mês em início de carreira e uma rápida progressão salarial, noticia o «Diário Económico». E uma vez que está com dificuldade em preencher as vagas no sector das engenharias e tecnologias, o país decidiu começar a contratar em países onde há diplomados desempregados nestas áreas como Portugal, Espanha e Grécia.

«Só para engenheiros há cerca de três mil vagas, mas, se juntarmos os profissionais do sector da Ciência e Tecnologia, as vagas chegam às oito mil», explicou Gert de Buck, responsável pelo recrutamento internacional da agência de emprego da comunidade flamenga na Bélgica, ao mesmo jornal.

Falar inglês é fundamental, mas depois convém aprender o flamengo.. «Em muitas das empresas de Investigação e Desenvolvimento (I&D), o inglês é a língua comum», esclarece Ludo Froyen, reitor da Faculdade de Engenharia da Universidade Católica de Lovaina. E não faltam exemplos. «Há uma empresa, a IMICOR, que tem um centro de I&D com mais de 300 engenheiros de várias nacionalidades e todos falam inglês e todos os relatórios são feitos em inglês. Hoje as companhias não se preocupam com a nacionalidade dos trabalhadores, mas com a qualidade», acrescenta.

E quando os números também interessam, em termos de rendimento poderá contar com «um salário limpo de 1.800 a 2.000 euros no início de carreira, mais extras: carro, telemóvel e computador», assegura Ludo Froyen. Mas rapidamente se consegue ganhar mais, porque a profissão de engenheiro na Bélgica garante «uma progressão salarial muito mais rápida» do que outras áreas.

Como concorrer?

Para se candidatar a estes lugares pode enviar o seu currículo em inglês ou francês para Eures@vdab.be. Ou então pode ainda contactar diretamente as dezenas de empresas que vêm a Portugal participar na Feira de Emprego para engenheiros que se realiza nos próximo dia 10 e 11 de Maio, nas instalações do Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL). A iniciativa, organizada pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional, trará a Portugal dezenas de empresas que procuram engenheiros também da Noruega, Suécia, Reino Unido e Dinamarca.

Para além das ofertas de emprego que poderá encontrar na rede Eures, há hipóteses de emprego no portal da Associação 

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/

publicado por adm às 23:17 | comentar | favorito