Como fazer um bom currículo em 10 passos

Na área tecnológica é sempre importante ter um currículo bem construído, adaptado à medida da respectiva oferta de emprego e sempre actualizado.

O currículo ajuda o recrutador a construir a primeira imagem sobre si: só se este for suficientemente apelativo é que vai ter a oportunidade de provar o que vale em entrevista, caso contrário nunca vai ser chamado, de acordo com o Mashable.

10 dicas para fazer um currículo para a área tecnológica
1 – O mais importante deve vir em primeiro lugar
Recorde-se que a maior parte das pessoas só continua a ler o currículo depois de meia página se este tiver algo de interessante. As suas características mais importantes devem estar no primeiro terço da primeira página.

2 – Cuidado com o tamanho
O tamanho do seu currículo vai depender da sua experiência. Uma pessoa com somente um ano de experiência e quatro páginas de currículo pode ser problemático, assim como uma pessoa com 10 anos de experiência e somente uma página. Seja conciso e tente adaptar o seu currículo a um máximo de três páginas. Precisa de reduzir tamanho? Mantenha somente aquilo que é importante e que vai marcar a diferença na hora do empregador escolher o seu currículo para marcar uma entrevista consigo.

3 – Evite os resumos gerais e mantenha os resumos técnicos
Os resumos gerais podem ajudá-lo se forem usados apropriadamente. Os resumos técnicos podem ajudá-lo mais, porque a primeira pessoa que vai colocar os olhos sobre o seu currículo pode não ser da área e assim pode ser que o currículo lhe chame a atenção. Contundo, não deve detalhar que conhece todas as tecnologias possíveis.

4 – As datas são importantes
Seja claro sobre as suas datas de empregos. A maior parte das empresas quer ver os meses, e não somente os anos, especialmente se houver uma diferença de meses entre os trabalhos ou se você estiver actualmente desempregado, para saberem há quanto tempo você não tem trabalho. É melhor ser frontal sobre o assunto do que descobrirem a meio da entrevista que você está desempregado.

5 – Destaque os feitos alcançados, não só os empregos que teve
A descrição dos trabalhos que já teve deve ser idealmente uma mistura entre uma descrição alargada e os feitos que alcançou durante esse período. Deste modo, os recrutadores vão saber o que fez numa base diária, mas também qual o efeito que as suas actividades tiveram no seu departamento ou empresa.

6 – A qualidade da escrita faz toda a diferença
Parágrafos muitos grandes ou a utilização de bullets não são o ideal mas frases curtas podem aparecer simplórias. O currículo ideal deve ter uma combinação de parágrafos curtos e de bullets ou somente bullets. Se optar por esta opção, coloque as actividades menos importantes somente numa bullet para poupar espaço.

7 – Use verbos de acção
As frases mais usadas nos currículos são “responsável por” ou “participou em”. É duro avaliar assim se você era somente um observador ou se efectivamente contribuiu para o projecto. É válido que use esses termos uma ou duas vezes, mas é muito melhor usar algo como “geri”, “terminei”, “administrei”, “desenvolvi”, etc. Em caso de dúvida recorra a um dicionário.

8 – Não existem regras sobre onde colocar as referências à Educação
A Educação pode ficar em vários sítios do currículo. Se frequentou uma escola reputada, se tem um doutoramento ou se a educação é especialmente importante para o cargo que se está a candidatar, então deve colocar a Educação no topo, caso contrário pode coloca-la mais abaixo.

A regra também é válida para os certificados, mas se tiver muitas referências pode ficar muito ocupado no topo. Se a sua experiência andar de mãos dadas com as certificações, fique tranquilo: o recrutador vai ler o seu currículo até ao fim.

9 – Pessoas que não estão interessadas em actividades extra-curriculares
A secção de Actividades Extra-Curriculares não é realmente necessária, contundo, se existe alguma actividade da qual se orgulhe, deve coloca-la no final do currículo. Existe sempre a possibilidade de quem ler o seu currículo praticar a mesma actividade do que você e por empatia chamá-lo para a entrevista. Contundo, deve excluir quaisquer actividades que podem ser vistas como políticas ou ofensivas.

10 – Faça vários currículos diferentes
Por vezes é mais valioso ter mais do que uma versão do seu currículo. Por exemplo, se a oferta de emprego pede algum com experiência em cargos de gestão, deve colocar isto em destaque no seu currículo. Não use sempre o mesmo currículo, actualize-o constantemente, e adapte-o sempre que necessário, para tê-lo sempre pronto para enviar quando vir uma oferta que lhe agrade.

fonte:http://www.dinheirovivo.pt/

publicado por adm às 22:26 | comentar | favorito