10 soluções para jovens à procura de emprego

O flagelo do desemprego já atinge um em cada três jovens portuguesas. Com o mercado de trabalho congelado, as saídas profissionais são cada vez mais escassas. O Dinheiro Vivo deixa aqui algumas ideias de caminhos que podem ser seguidos por quem está a chegar ao mercado ou se encontra em situação de desemprego.

 

1. As incubadoras de negócios, que começam a surgir em vários pontos do país, são um bom ponto de partida para jovens empreendedores com ideias relevantes. Os custos são mínimos e favorecem a criação do próprio emprego. E, com sorte, de mais alguns.

2. O programa Empreender+ destina-se a jovens com idade superior a 18 anos detentores de ideias (Pessoas singulares ou colectivas), e potenciais investidores (detentores de capital, “know-how”, tecnologia, instalações, equipamentos). Saiba mais aqui.

3. A agricultura também pode ser uma aposta de futuro. O programa de instalação de jovens agricultores facilita a implementação de novas iniciativas e a sua adequada formação e qualificação profissional, e promover o desenvolvimento e adaptação das explorações. Está direccionado para jovens com idade entre os 18 e os 40 anos, com o 9.º ano de escolaridade, em regime de primeira instalação como agricultores e sob a forma jurídica de pessoa colectiva. Informações aqui.

4. No campo artístico, pode concorrer à atribuição de apoios no domínio das artes do espectáculo (teatro, dança, artes circenses), música, artes visuais, cinema, audiovisual e multimédia, arquitectura, design, literatura e projectos transdisciplinares, para promoção da língua e cultura portuguesa no exterior. Destina-se a jovens profissionais que exerçam actividade no âmbito das áreas contempladas e organizações artísticas e culturais de âmbito profissional. Mais aqui.

5. As Iniciativas Locais de Emprego (ILE) visam apoiar projectos que dêem lugar à criação de novas empresas e que originem a criação de postos de trabalho para o desenvolvimento local, mediante a realização de investimentos de pequena dimensão. Os público-alvos são jovens à procura de 1º emprego, desempregados, trabalhadores empregados, mas em risco de desemprego. Saiba mais.

6. O programa Finicia tem como objectivo facilitar o acesso a soluções de financiamento e assistência técnica na criação de empresas, ou em empresas na fase inicial do seu ciclo de vida, com projectos empresariais diferenciadores, próximos do mercado ou com potencial de valorização económica. Destina-se a empreendedores e PME em fase de arranque.Veja como.

7. A Comissão Europeia tem a iniciativa “Oportunidades para a Juventude”, disponibilizando verbas para formação, empreendedorismo, trabalho no estrangeiro, voluntariado e estágios.Mais detalhes aqui.

8. Fazer um MBA é sempre uma boa opção no campo do reforço das competências profissionais. Cada vez mais as empresas valorizam a qualificação e especialização dos seus quadros. Fica aqui a lista dos melhores MBA, num ranking com a chancela do Financial Times.Confira a lista.

9. Crie um projecto e tente captar financiamento junto de capitais de risco. A partir de amanhã, o Dinheiro Vivo dá-lhe toda a informação necessária sobre como chegar a estes produtos financeiros.

10. Emigrar é a última das hipóteses que aqui deixamos. Sair da zona de conforto, como disse um governante, e procurar trabalho noutro país pode ser a única saída para muitos dos jovens portugueses. E pelo que vai sendo conhecido é cada vez mais a primeira opção...

fonte_:http://www.dinheirovivo.pt/

publicado por adm às 22:20 | comentar | favorito