«Brasil é excelente oportunidade para portugueses»

O embaixador do Brasil em Portugal, Mário Vilalva, considera que o seu país regista um défice elevado de mão-de-obra qualificada, pelo que pode ser uma «excelente oportunidade» para os portugueses.

«Na área da engenharia, por exemplo, o Brasil tem um défice de 20 mil profissionais por ano», referiu, em Braga, Mário Vivalva, durante a conferência «Brasil - Potência Económica: Mundo de Oportunidades», organizada pela PME-Portugal e pela AtlanticoINvest.

O diplomata sublinhou, citado pela Lusa, que os empresários brasileiros têm uma «natural predilecção» pelos trabalhadores portugueses, por causa da língua.

«Há, no Brasil, um défice muito grande de mão-de-obra qualificada, tendo em conta o ritmo do crescimento do país, e gostaríamos que mais e mais profissionais portugueses pudessem aproveitar essa oportunidade», acrescentou.

Aludiu a um «número crescente» de estrangeiros qualificados a trabalhar no Brasil, sendo que «10% de todos os vistos» para trabalhar naquele país em 2011 foram concedidos a portugueses.

Admitiu ainda que nos próximos tempos poderá haver, por parte do governo do Brasil, «uma política mais activa de estímulo» à ida para o país de mão-de-obra qualificada estrangeira, nomeadamente no sector da engenharia química, física e metalúrgica.

Mário Vivalva referiu ainda que «vale a pena investir», no Brasil, uma convicção que sustentou nos 62 biliões de dólares de investimento directo estrangeiro naquele país em 2011, «o maior de sempre».

No último ano, o Brasil registou um crescimento de 3%, uma dívida pública de 38% do produto interno bruto (PIB), uma taxa de desemprego de 5,2% e uma taxa de inflação de 6,5%.

«Há grandes oportunidades no Brasil, que vive um momento muito especial da sua história. A possibilidade de ganhar dinheiro no Brasil, hoje, é muito alta», garantiu.

Para 2012, as previsões apontam para um crescimento de 3,5% do PIB. «Até ao fim da década, o Brasil tem motivos suficientes para acreditar que a economia será aquecida», disse ainda Mário Vivalva, argumentando designadamente com o Campeonato do Mundo de Futebol e os Jogos Olímpicos que se vão realizar no país.

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/e

publicado por adm às 22:13 | comentar | favorito