Estimular o emprego na Economia

O ministro da Economia e do Trabalho, Álvaro Santos Pereira, deixou para o final deste emblemático período de governação o anúncio de novas medidas para promover o emprego. Concretamente, há dois dias, foi anunciado um programa, no valor de 100 milhões de euros, para apoiar os desempregados de longa duração. 

O programa, que poderá abranger cerca de 35 mil pessoas, prevê a contratação pelas empresas de desempregados há mais de seis meses em regime de formação, pela qual receberão um apoio mensal de 420 euros. 

Ontem ficou também mais claro o que o ministro pensa no que diz respeita à ligações ferroviárias com Espanha. Com a suspensão do TGV, Álvaro Santos Pereira pretende desviar dinheiro desse projecto para duas linhas de bitola europeia, que vão ligar os portos de Sines e Aveiro a Espanha, em velocidade alta, especialmente para mercadorias. 

Ficou também a saber-se que o aumento do preço da electricidade e do gás no próximo ano ficará abaixo dos 30%. 

Das medidas anteriormente anunciadas, o destaque vai para a adopção de tarifas sociais de gás e electricidade e a extensão das linhas de crédito às pequenas e médias empresas, no âmbito do PME Investe, dirigido a 51335 empresas, que dão emprego a 740 mil pessoas. 

Mas o dossiê mais polémico e que ainda vai fazer gastar muita tinta, sem dúvida, é o da revisão do código do trabalho, com a facilitação dos despedimentos e a redução das indemnizações por cessação do contrato de trabalho à cabeça.  

fonte:http://www.dinheirovivo.pt/

publicado por adm às 23:26 | comentar | favorito