IEFP: Número de desempregados caiu 4,4% em Julho

O número de desempregados inscritos nos centros de emprego caiu 4,4% em Julho face a igual período de 2010, mas subiu 1% comparando com Junho, indicam dados do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP).

De acordo com os números hoje divulgados, no mês de Julho encontravam-se inscritos nos centros de emprego do continente e regiões autónomas 524.118 desempregados, correspondentes a 85,3% do total de pedidos de emprego (614.229). "O decréscimo do desemprego, em termos homólogos, foi extensível a ambos os géneros, com destaque para o feminino (-5,5%). Tanto o segmento jovem como o adulto, registaram igualmente uma quebra desta variável, com -8,1% e -3,9%, respectivamente", indica o IEFP.

Já no que refere ao tempo de inscrição, os desempregados que permaneciam nessa situação há menos de 1 ano baixaram 8,3 por cento, ao passo que os de longa duração sofreram um crescimento anual de 1,5%. Os casos de procura de um primeiro emprego registaram uma queda 0,3%, "redução inferior à ocorrida no grupo dos que se encontravam à procura de um novo emprego (-4,7%)".

Em matéria de escolaridade, os desempregados com o 2.º e 1.º ciclos do ensino básico "apresentaram variações descendentes mais significativas", com descidas de 10,4% e 10,3%, respectivamente, ao passo que os desempregados com níveis escolares mais elevados apresentaram uma subida, "que foi de 6,7% entre os que possuem o ensino superior e 2,3% entre os que concluíram o ensino secundário".

Já na óptica das profissões dos desempregados, as estatísticas do continente evidenciam cinco áreas como as mais representativas: pessoal dos serviços, de protecção e segurança; trabalhadores não qualificados dos serviços e comércio; empregados de escritório; trabalhadores não qualificados das minas, construção civil e indústrias transformadoras e operários e trabalhadores similares da indústria extractiva e construção civil. "Estes cinco grupos profissionais, no seu conjunto, detinham um peso na ordem dos 53% face ao total de desempregados inscritos no final de Julho de 2011", nota o IEFP.

O número de colocações efectuadas ao longo de Julho, através dos centros de emprego de todo o país, totalizou 5.401, o que significa que foi inferior, quer comparativamente a igual período do ano passado (-17,2%), quer em relação ao mês de Junho (-5,6%).

Açores e Madeira contrariam tendência de descida

 

As regiões autónomas dos Açores e da Madeira registaram em Julho aumentos homólogos no número de desempregados inscritos nos centros de emprego, contrariando a tendência de descida registada no resto do país. Os Açores registaram uma subida de 22,5%, ao passo que na Madeira a subida foi de 18,4%.

Por seu turno, todas as regiões de Portugal continental sofreram um declínio anual dos desempregados inscritos, "o qual foi mais acentuado no Alentejo (-9,9%) e no Centro (-8,2%)".

Por comparação com o mês de Junho, apenas o Algarve (-6,4%) e os Açores (-3,9%), apresentaram uma diminuição do número de desempregados, ao passo que na região Norte teve lugar o acréscimo mais elevado (+2,2%).

fonte:http://www.dinheirovivo.pt/E

publicado por adm às 23:38 | comentar | favorito