Economia vai destruir 133,5 mil empregos em dois anos

O Governo espera uma quebra no emprego de 1,6% este ano e de 1,1% em 2012. Contas feitas, a economia deverá perder 133,5 mil postos de trabalho em dois anos. E só em 2001, é de esperar a eliminação de mais de 79,6 empregos.

Estas projecções do Executivo, avançadas hoje pelo "Diário Económico", agravam o cenário projectado pela 'troika', que aponta para quebras no emprego de 1,5% e de 0,9% em 2011 e 2012, respectivamente. E também o Banco de Portugal fala numa descida de 1,1% este ano e de 0,9% no próximo. Da mesma forma, é de esperar a subida do numero de desempregados. "De facto, a taxa de desemprego deverá continuar a aumentar e atingir os 13,2% em 2012", avisou ontem o ministro das Finanças, Vítor Gaspar.

O desemprego promete assim continuar a ser uma das faces mais visíveis da crise; os especialistas já deram o alerta de que há cada vez mais pessoas sem trabalho e a esgotar o subsídio, uma consequência do alongamento do período de desemprego. Um cenário duro, que se articula com as medidas já prometidas no memorando de entendimento acordado com a 'troika' constituída por Fundo Monetário Internacional, Banco Central Europeu e Comissão Europeia.

Já estão definidas mudanças ao subsídio de desemprego, nomeadamente a introdução de um texto de 18 meses na atribuição do apoio e de um limite de 2,5 vezes o Indexante de Apoios Sociais no valor da prestação. É também de esperar que o subsídio seja reduzido em, pelo menos, 10% após seis meses. No entanto, para ter acesso ao subsidio também serão necessários apenas 12 meses de trabalho ao contrário dos actuais 15. A tudo isto juntam-se as mudanças nos critérios de despedimento por justa causa e a redução das indemnizações, medidas que também poderão influenciar os números do emprego.

fonte:http://www.dn.pt/

publicado por adm às 23:06 | comentar | favorito