Cavaco Silva denuncia dificuldades de quem quer criar emprego em Portugal

 O Presidente da República denunciou hoje as dificuldades sentidas por quem quer investir e criar emprego em Portugal, apontando a importância da diáspora para ultrapassar as dificuldades.

 

“São frequentes as queixas dos nossos compatriotas, motivados para investirem em Portugal, de que os seus esforços esbarram com regras incompreensíveis, tempos de espera inaceitáveis e tratamentos inadequados para quem pretende apostar em criar emprego e prosperidade no seu país”, afirmou o chefe de Estado, Aníbal Cavaco Silva, na cerimónia de entrega do prémio “Empreendedorismo Inovador na Diáspora Portuguesa”. 

No entender do Presidente da República, “a diáspora, os empreendedores e a inovação” são três elementos fundamentais para que Portugal consiga ultrapassar as dificuldades. Cavaco Silva explicou que a recuperação da economia portuguesa depende muito da capacidade de reforçar a sua ligação com “a economia mundial, de intensificar a capacidade dos empreendedores estabelecerem ligações globais em redes de inovação”. 

Contudo, avisou, este esforço não terá o sucesso desejável porque os membros das comunidades da diáspora “acabam, frequentemente, por chocar com os constrangimentos e as barreiras institucionais impostos pela sociedade de origem”. 

Cavaco Silva defende que a aproximação à diáspora terá de passar, rapidamente, das palavras aos actos, nomeadamente através da colaboração entre instituições nacionais, empresas e outras organizações. “Todos não seremos demais para mobilizar esse enorme capital social que a diáspora portuguesa representa. Como já afirmei antes, mobilizar os seus recursos terá, inevitavelmente, de se tornar uma prioridade nacional”, afirmou o Presidente da República, terminando o seu discurso com a frase “Portugal precisa de trabalho, trabalho, muito trabalho”.

fonte:http://www.publico.pt/

publicado por adm às 22:43 | comentar | favorito