Já não há emprego para recusar

Celebra-se amanhã o Dia do Trabalhador. Em Portugal, mais de 500 mil pessoas não têm razões para o festejar. Estão desempregadas.

O DN foi à procura dos "empregos que ninguém quer", frase tantas vezes repetida, sobretudo pelos empresários. Não descobrimos um empregador que não tivesse encontrado o funcionário para um lugar deixado em aberto, mesmo que o tenha conseguido com alguma dificuldade. A crise económica e o desemprego tornaram mais aliciantes determinadas tarefas, mas também fizeram que alguns sectores deixassem de precisar de mão-de-obra. E é quase um luxo recusar um trabalho. Empregos mais degradados, com piores salários e condições, lamentam os trabalhadores.

fonte:http://www.dn.pt/

publicado por adm às 23:10 | comentar | favorito