22
Set 13
22
Set 13

PT cria 400 empregos com Centro de Dados

A Portugal Telecom vai inaugurar amanhã o novo Centro de Dados (Data Center) da empresa na Covilhã, um dos maiores do Mundo, que vai criar 400 postos de trabalho na região e representa um investimento de 90 milhões de euros nas duas primeiras fases.

De acordo com a empresa, 100 destes trabalhadores já se encontram vinculados ao Data Center da Covilhã, sendo que 70 são quadros da PT que se vão deslocar para a cidade e 30 são técnicos contratados na região. Os números aumentam para mais mil empregos quando se trata de postos de trabalho indiretos, de acordo com um levantamento feito pela PT.

No âmbito da construção do Data Center também foram estabelecidas parcerias com entidades locais, como a Universidade da Beira Interior, que, em conjunto com a Syone (empresa dedicada a projetos de otimização de sistemas) e a PT, criou uma pós-graduação que pretende colmatar as necessidades de formação especializada existentes na área.

A infraestrutura insere-se na rede de Data Centers da PT, a maior rede a nível nacional, com capacidade para instalar mais de 50 mil servidores ligados à rede de fibra ótica de alta velocidade.

No total, prevê-se uma poupança de 144 mil toneladas de CO2 e de 40% de energia solar, o que vai contribuir para a afirmação da infraestrutura como "uma referência mundial em eficiência energética", refere a Portugal Telecom. *com lusa

fonte:http://www.cmjornal.xl.pt/

publicado por adm às 23:25 | comentar | favorito
10
Set 13
10
Set 13

Marketing Digital. Procura por profissionais aumenta 15%. Os salários também

As empresas procuram cada vez mais marketeers digitais e especialistas em e-commerce.

A conclusão é de um estudo da recrutadora Michael Page que analisou a procura deste tipo de profissionais no mercado nacional. Até julho as empresas contrataram mais 15% de  marketeers digitais do que nos primeiros sete meses do ano passado. Hotelaria, aviação e retalho foram os sectores que, de acordo com a recrutadora, mais contrataram, em particular, digital marketing managers, gestores de conteúdos e online product managers.

A contratação de profissionais de e-commerce também aumentou. Num ano a contratação de profissionais capazes de ajudar as empresas a desenhar estratégias de venda online aumentou 6%.

E os salários têm acompanhado esta procura: os salários subiram cerca de 5%. "Importa referir que, em contexto de agência, os profissionais continuam a receber um salário inferior ao auferido pelas pessoas que trabalham no cliente final", ressalva Sofia Montalvo, consultora sénior da Michael Page Commercial & Marketing, no estudo.

E aqui são os profissionais de e-commerce que auferem as maiores remunerações. O salário de um diretor de e-commerce pode atingir os 75 mil euros, já os profissionais de marketing registam valores salariais médios de 38 mil euros.

A Michael Page considera que a procura por este profissionais deverá continuar. O ano passado as vendas online das empresas aos consumidores (B2C) foi de cerca de 3,5 mil milhões de euros e o e-commerce entre empresas (B2B) gerou um volume de transações de 10 mil milhões, num contexto onde apenas 20% das empresas ter site e apenas 10% fazer vendas online.

No primeiro trimestre as vendas das lojas online subiram 60%, evolução positiva que deverá manter-se sustentando a procura por profissionais com competências de marketing digital ou no e-commerce.

fonte:http://www.dinheirovivo.pt/Em

publicado por adm às 22:19 | comentar | favorito
09
Set 13
09
Set 13

Emprego no setor da saúde está a crescer na UE

Em 2012 cerca de um milhão de pessoas foram contratadas para trabalhar no setor da saúde na União Europeia. O último boletim do Observatório Europeu das Ofertas de Emprego conclui que o emprego no setor da saúde aumentou quase 2% por ano, entre 2008 e 2012, na União a 27.

O boletim revela, no entanto, que há uma redução geral da procura por profissionais no mercado de trabalho da UE, verificando-se menos 6% de ofertas de emprego no quarto trimestre de 2012, face ao mesmo trimestre de 2011. A nível global o número de pessoas contratadas baixou na maioria dos principais grupos profissionais e, segundo o documento, diminuiu pela primeira vez nas profissões intelectuais e científicas, a partir do segundo trimestre de 2010, cerca de 5%.

Relativamente ao setor da saúde, os assistentes sociais da saúde foram os profissionais com maior aumento de trabalhadores e outras profissões deste setor (enfermeiros e parteiras, técnicos de medicina e de farmácia, dentistas e fisioterapeutas) estão entre as 25 profissões com maior crescimento na UE.

O boletim salienta que "a médio prazo, as perspetivas de emprego parecem ser sobretudo promissoras para os enfermeiros e as parteiras".

O aumento do emprego no setor da saúde resulta dos efeitos do envelhecimento da população, do progresso tecnológico, da melhoria dos tratamentos, das expetativas dos cidadãos em relação a serviços de melhor qualidade e da importância dada aos cuidados de saúde preventivos, segundo o documento.
 
O setor da saúde emprega diretamente cerca de um em cada dez trabalhadores da UE. A Alemanha e o Reino Unido empregam cerca de 60% destes profissionais. 

O top das cinco profissões com maior aumento de empregados é liderado pelos assistentes sociais da saúde, seguindo-se programadores e analistas de informática, secretários de administração e especializados, supervisores de industrias extrativas, das indústrias transformadoras e da construção e educadores de infância e professores do primeiro ciclo.

Na lista  das áreas com mais contratações na UE, destaca-se os trabalhadores de limpeza doméstica, hoteis e escritórios e empregados de mesa e de bar. 

 

fonte:http://www.dinheirovivo.pt/

publicado por adm às 23:14 | comentar | favorito