30
Mar 13
30
Mar 13

Alemanha quer contratar médicos e engenheiros portugueses

O presidente da Agência Federal de Emprego da Alemanha, Frank-Jürgen Weise, desafiou os médicos e engenheiros do sul da Europa, nomeadamente Portugal, a procurarem emprego no país, que precisa anualmente de 200 mil emigrantes qualificados.

"O mercado de trabalho alemão deverá precisar de pelo menos 200 mil estrangeiros para cobrir as necessidades de trabalho", considerou Frank-Jürgen Weise em declarações ao jornal Rheinische Post.

De acordo com a publicação, em 2012 registou-se na Alemanha um aumento de 8% nos trabalhadores chegados ao país e provenientes de Portugal, Itália, Espanha e Grécia.

"Na pesquisa que fizemos nesses [quatro] países concentrámo-nos sobretudo em engenheiros, médicos e profissionais de saúde", declarou ao jornal o presidente da Agência Federal de Emprego da Alemanha.

O responsável adverte, contudo, que a Alemanha tem de ser "mais atraente" para melhor seduzir os quadros qualificados dos países em questão.

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) alertou recentemente para o envelhecimento da população ativa na Alemanha e a respetiva escassez de mão-de-obra qualificada daí resultante, cenário que, diz a entidade, é um dos grandes desafios da economia local.

fonte:http://www.dinheirovivo.pt/E

publicado por adm às 19:40 | comentar | favorito
26
Mar 13
26
Mar 13

Estágios profissionais passam a 12 meses

Os estágios profissionais do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) vão passar a durar 12 meses, em vez de nove.

Foram publicadas em Diário da República, esta terça-feira, as novas regras para os estágios profissionais do IEFP, que se aplicam às candidaturas apresentadas a partir de amanhã

"O Programa de Estágios Profissionais é agora reorientado para abranger os jovens com idades compreendidas entre os 25 e os 30 anos, inclusive", indica o documento.

As novas regras prevêem ainda o pagamento integral dos primeiros estágios integrados em empresas com 10 trabalhadores ou menos ou autarquias locais, "desde que não tenham já obtido idênticas condições de apoio noutro estágio financiado por fundos públicos". A comparticipação será em 80% do respectivo valor nos outros casos, e em 90% no caso de pessoas com deficiências e incapacidades.~

fomte:http://www.cmjornal.xl.pt/


publicado por adm às 23:19 | comentar | favorito
14
Mar 13
14
Mar 13

Há cada vez menos pessoas com emprego em Portugal

Eurostat coloca o país em quinto lugar entre os 27 países da União Europeia. Na Zona Euro, o emprego caiu 0,8% no quarto trimestre de 2012.

O número de pessoas com emprego caiu 4,3% em Portugal no quarto trimestre de 2012, em comparação com o mesmo período do ano anterior. É a quinta maior queda entre os Estados-membros da União Europeia. 

Os dados são do Eurostat e foram divulgados esta quinta-feira. Portugal agrava assim a tendência de queda face aos dois trimestres anteriores. 

Pior estão a Grécia (com uma queda homóloga de 6,5%), a Bulgária (-4,9%), o Chipre (-4,8%) e Espanha (-4,5%). 

Na Zona Euro, o emprego caiu 0,8% no quarto trimestre de 2012, enquanto na União Europeia recuou 0,4%.

fonte:http://rr.sapo.pt/

publicado por adm às 22:05 | comentar | favorito
08
Mar 13
08
Mar 13

Emprego jovem com novo Impulso. Governo quer atingir meta dos 90 mil

Novas regras já não obrigam a um tempo mínimo de inscrição no centro de emprego e alargaram os estágios de seis para 12 meses, podendo abranger jovens até aos 30 anos, por exemplo. Miguel Relvas fala em crescimento de 40% de adesões.

O Governo decidiu rever as regras do programa “Impulso Jovem”, de modo a chegar ao objectivo das 90 mil adesões. Em entrevista à Renascença, o ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, mantém que “é uma preocupação muito grande o número elevado de jovens desempregados”. 

“Sabemos que a solução total só será encontrada com o crescimento da economia e esse é um combate global a todo o desemprego, mas há medidas que têm sido lançadas no âmbito da formação profissional e do programa ‘Impulso Jovem’, que se iniciou em Agosto e foi ampliado há três semanas”, começa por afirmar o ministro. 

Miguel Relvas adianta que, desde a alteração das regras, o programa teve “um crescimento de 40%”, ou seja, “mais de 7500 jovens que estão em estágios profissionais”. 

Os jovens já não precisam estar inscritos no centro de emprego há, pelo menos, quatro meses e os estágios foram alargados de seis para 12 meses, podendo abranger jovens até aos 30 anos, embora a maior comparticipação nos apoios continue a ser para menores de 25. 

As autarquias também podem candidatar-se no sector social e as empresas da região de Lisboa e Vale do Tejo, sem cobertura dos apoios comunitários, entram no programa financiadas com verbas do Instituto de Emprego e Formação Profissional. 

Numa altura em que o desemprego jovem atinge quase 40% das pessoas com menos de 25 anos e as candidaturas ao programa do Governo estavam muito aquém das espectativas, o Executivo decidiu fazer alterações às regras. 


Obrigatoriedade de criar emprego? 
A secretária-geral da Confederação de Comércio e Serviços de Portugal (CCP), Ana Vieira, lamenta que os erros não tivessem sido evitados e afirma que ainda está por resolver a obrigação de criação líquida de emprego, aspecto que admite ter sido um dos condicionamentos à adesão das empresas. 

O ministro Miguel Relvas responde à questão, dizendo que o Governo “não exige a criação de emprego permanente, mas é fundamental que as empresas se empenhem”. 

“Estes estágios profissionais são apenas isso numa primeira fase”, devendo depois criar-se “as condições para que as empresas possam, a médio prazo e com a revitalização da economia, absolver parte desses jovens”, acrescenta, na entrevista à Renascença, esta manhã.

fonte:http://rr.sapo.pt/i

publicado por adm às 22:57 | comentar | favorito
05
Mar 13

Safira tem 60 vagas para engenheiros com e sem experiência

Qualquer engenheiro pode candidatar-se desde que domine a área da programação, o que exclui basicamente engenharia civil.

A Safira tem lugar tanto para recém-licenciados como para engenheiros com experiência, uma vez que está a contratar para várias posições, incluindo ‘managers', oferecendo um salário líquido de início de carreira de 1.100 euros mensais.

"Estamos a recrutar activa e continuamente. A perspectiva de negócio levou-nos a aumentar a previsão do número de vagas para 2013. Começámos o ano em 40 e já vamos em 60. Praticamente todas as semanas entra alguém novo na Safira", diz Sofia Anselmo de Carvalho, a directora de recursos humanos da empresa da área das Tecnologias de Informação.

Os recém-licenciados - em Engenharia Informática, Tecnologias de Informação, Electrotécnica, etc. - têm a porta aberta e entram com direito a
formação interna dada na academia recentemente inaugurada.

O processo de recrutamento passa por várias entrevistas e testes técnicos e, depois de seleccionados, entram com contrato sem termo e "praticamente todos ficam na empresa", garante Sofia Anselmo de Carvalho, sublinhando que a taxa de retenção é "muito elevada", havendo apenas um ou outro caso de saída que se revela ser mesmo um "erro de casting".

Além da boa capacidade técnica, a Safira valoriza, cada vez mais, tal como a generalidade do mercado de trabalho, as chamadas ‘soft skills', destacando a capacidade para trabalhar em equipa e para lidar com os clientes.

Neste momento, a Safira está apostada numa ligação maior às universidades e em diversificar o leque de instituições do ensino superior por todo o país onde vai buscar recém-licenciados.

Pontualmente, também abrem vagas na Safira para lugares de outras áreas que não as engenharias. Neste momento, por exemplo, há duas nos recursos humanos.
fonte:http://economico.sapo.pt/no
publicado por adm às 22:21 | comentar | favorito
05
Mar 13

Abertas candidaturas para melhor emprego do mundo

Escolhidos vão ganhar 77 mil euros durante seis meses.

A indústria do turismo australiana anunciou o regresso da popular campanha "Melhor Emprego do Mundo", que até Abril vai oferecer seis empregos, com a duração de seis meses cada.

O concurso está aberto para viajantes entre os 18 e os 30 anos e há algumas nacionalidades que têm prioridade: Grã-Bretanha, Estados Unidos, França, Hong Kong, Taiwan, Coreia do Sul e Japão.

As candidaturas devem ser realizadas no site oficial da organização de turismo da Austrália e os interessados têm de enviar um vídeo de 30 segundos onde explicam porque acham que são a pessoa apropriada para o emprego oferecido.

Os vencedores da campanha receberão um contrato de trabalho de seis meses de duração que prevê um salário total de 100.000 dólares australianos (cerca de 77.000 euros).

Os empregos oferecidos estão divididos pelos vários Estados australianos, e oferecem experiências muito variadas, que vão desde frequentar e comentar festivais ou fazer provas em restaurantes conceituados, até trabalhos como guarda-florestal ou fotógrafo, Blogger VIP ou treinador de cangurus na floresta.

O concurso decorre até 10 de abril. Na primeira edição, em 2009, chegaram a candidatar-se quase 35 mil pessoas, oriundas de mais de 200 países.

fonte:http://economico.sapo.pt/
publicado por adm às 22:20 | comentar | favorito
04
Mar 13
04
Mar 13

Sonae procura 60 recém-licenciados até dia 11 de Março

Se quiser ter a oportunidade de estagiar na Sonae, apresse-se e inscreva-se ‘online’ na Rede Contacto criada pelo grupo de Paulo Azevedo.

Até ao próximo dia 11, a Sonae está a escolher os 60 recém-diplomados que participarão no Dia Contacto dos quais metade terão a oportunidade de estagiar no grupo, que dá preferência aos licenciados ou mestres em Economia, Gestão e Engenharia.

No Dia Contacto os jovens seleccionados terão a oportunidade de conhecer a empresa por dentro e de estar pessoalmente com Paulo e Belmiro de Azevedo, enquanto a Sonae escolhe a metade que seguirá para estágio e a metade que fica por ali.

Os utilizadores que se inscreverem na rede, que participem e enriqueçam o seu perfil somam pontos e têm a oportunidade de se destacar, aumentando as possibilidades de ser seleccionados para participar no Dia Contacto.

Lançada em 2010, a Rede Contacto é uma plataforma ‘online' que é a ferramenta principal de recrutamento da Sonae. Conta com 19 mil utilizadores e aposta numa relação contínua com os jovens universitários.

O grupo procura "perfis curiosos, desafiantes, ambiciosos, criativos e orientados para a excelência", avançou ao Económico fonte oficial da Sonae. 
Em edições anteriores, foram milhares os jovens que se candidataram ao Dia Contacto.

fonte:http://economico.sapo.pt/

publicado por adm às 22:47 | comentar | favorito