Subsídios de desemprego novamente atrasados

O pagamento do subsídio de desemprego está novamente atrasado  e estima-se que chegará às carteiras dos desempregados uma semana depois do normal. Já no mês passado, o processamento dos pagamentos sofreu atrasos.

«Tenho sempre recebido a dia 15. Verifiquei hoje, dia 17, que ainda não tinha chegado a transferência», conta ao SOL Maria Silva, desempregada. «Liguei para a linha da Segurança Social, que estava indisponível. Quando atenderam explicaram que tinham tido indicações de que haveria um atraso no pagamento e que o dinheiro só deve chegar daqui a uma semana».

Os desempregados estão também a ter dificuldades em obter esclarecimentos sobre o que se passa com os pagamentos devido à greve dos trabalhadores das linhas telefónicas de informação aos beneficiários.

O Ministério do Trabalho, porém, afirma que «os pagamentos de Fevereiro decorrem sem qualquer atraso em relação ao planeamento inicialmente definido» e sublinha que «não existem dias fixos para o pagamento das prestações sociais, variando em função das datas em que ocorrem os fins-de-semana».

A situação no Centro Distrital de Lisboa é das mais problemáticas, como escreveu o SOL a propósito dos atrasos ocorridos em Janeiro. Em muitos casos, os serviços da Segurança Social já validaram o acesso ao subsídio e falta apenas processar os dados para pagamento da prestação.

No Areeiro, por exemplo, há apenas seis pessoas a assegurar o processamento de dados, que implicam algumas dezenas de milhares de processos por mês, motivo pelo qual as demoras têm vindo a acentuar-se. A falta de pessoal contribui para as demoras. Era comum haver notificações aos desempregados a alertar para o fim do subsídio e para a necessidade de solicitar o prolongamento, agora há casos de beneficiários que são avisados com dias de antecedência.

«Há casos de pessoas que estão cinco a seis horas na fila antes de serem atendidas», disse ao SOL, em Janeiro, uma funcionária da SS que solicitou o anonimato, alertando para casos de «desespero» e até para «ameaças de agressão».

fonte:http://sol.sapo.pt/

publicado por adm às 22:35 | comentar | favorito