Comércio perdeu 40 mil empregos e culpa os hipers

Quarto trimestre de 2010 foi muito negativo para o sector e coincide com a aliberalização dos horários das grandes superfícies, acusa CCP

 

 

O sector do comércio perdeu 40 mil empregos no quarto trimestre do ano passado, relativamente ao período homólogo de 2009, conclui a Confederação do Comércio e Serviços (CCP), com base nos dados do desemprego divulgados esta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Em comunicado, a CCP revela que, desde 2005, perderam-se mais de 50 mil empregos e que a população empregada no comércio no último trimestre do ano não ultrapassou as 713 mil pessoas, sendo que no mesmo período de 2009, o sector do comércio abrangia 754 mil pessoas.

«Estes dados coincidem com o período em que se assistiu à liberalização das aberturas de estabelecimentos comerciais, o que significa que a expansão e concentração da distribuição, principalmente no sector alimentar, teve um impacto claramente negativo sobre o nível de emprego no sector», diz.

Ou seja, «ao contrário do que alguns vêm afirmando sobre o contributo positivo destes grupos e da política de liberalização que tem vindo a ser seguida, a verdade é que nunca o sector teve um desempenho tão negativo ao nível do emprego».

Para a CCP, a dimensão da perda de emprego verificada revela não só «o impacto negativo do excesso de concentração nas PME do sector do comércio, mas indiciam igualmente, que os grandes grupos não estão igualmente a criar emprego».

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/

publicado por adm às 23:52 | comentar | favorito