Emprego no setor da saúde está a crescer na UE

Em 2012 cerca de um milhão de pessoas foram contratadas para trabalhar no setor da saúde na União Europeia. O último boletim do Observatório Europeu das Ofertas de Emprego conclui que o emprego no setor da saúde aumentou quase 2% por ano, entre 2008 e 2012, na União a 27.

O boletim revela, no entanto, que há uma redução geral da procura por profissionais no mercado de trabalho da UE, verificando-se menos 6% de ofertas de emprego no quarto trimestre de 2012, face ao mesmo trimestre de 2011. A nível global o número de pessoas contratadas baixou na maioria dos principais grupos profissionais e, segundo o documento, diminuiu pela primeira vez nas profissões intelectuais e científicas, a partir do segundo trimestre de 2010, cerca de 5%.

Relativamente ao setor da saúde, os assistentes sociais da saúde foram os profissionais com maior aumento de trabalhadores e outras profissões deste setor (enfermeiros e parteiras, técnicos de medicina e de farmácia, dentistas e fisioterapeutas) estão entre as 25 profissões com maior crescimento na UE.

O boletim salienta que "a médio prazo, as perspetivas de emprego parecem ser sobretudo promissoras para os enfermeiros e as parteiras".

O aumento do emprego no setor da saúde resulta dos efeitos do envelhecimento da população, do progresso tecnológico, da melhoria dos tratamentos, das expetativas dos cidadãos em relação a serviços de melhor qualidade e da importância dada aos cuidados de saúde preventivos, segundo o documento.
 
O setor da saúde emprega diretamente cerca de um em cada dez trabalhadores da UE. A Alemanha e o Reino Unido empregam cerca de 60% destes profissionais. 

O top das cinco profissões com maior aumento de empregados é liderado pelos assistentes sociais da saúde, seguindo-se programadores e analistas de informática, secretários de administração e especializados, supervisores de industrias extrativas, das indústrias transformadoras e da construção e educadores de infância e professores do primeiro ciclo.

Na lista  das áreas com mais contratações na UE, destaca-se os trabalhadores de limpeza doméstica, hoteis e escritórios e empregados de mesa e de bar. 

 

fonte:http://www.dinheirovivo.pt/

publicado por adm às 23:14 | comentar | favorito